CCLivros CCResenhas

Pornoliterário: Sempre Você, de Laurelin Paige

15.9.15Isabelle Fernandes


Após longos meses de espera, enfim Sempre Você chegou em minhas mãos. Eu ao mesmo tempo gostaria de ter lido mais rápido, porque esse livro é incrível demais, mas também gostaria de ter lido mais devagar porque ESTE É O FIM. O FIM DA TRILOGIA. NÃO!!!!!!!! Uma série de romance erótico tão boa assim não deveria acabar, deveria se multiplicar ao infinito!!! O meu consolo é que se continuasse o final não poderia ser tão bom quanto foi.

Pois bem, chega de enrolação. Vamos ao último volume da trilogia Fixed.

O livro começa com Alayna e Hudon decididos a serem totalmente honestos um com outro, depois de toda aquela treta no final de Com Você. Laynie ficou sinceramente magoada por ele a princípio ter acreditado no que a desgraçada da Celia Werner disse sobre ela, então a moça está obviamente cabreira com o cara, mas disposta a dar uma segunda chance. Porém, tem aquela coisinha....isso mesmo, o tal vídeo que a Stacy (da boutique da Mirabelle) disse ter que poderia abalar o lance dela com Hudson.

Aí você deve estar pensando "ah, é claro que a idiota vai correndo ver o vídeo e rola a maior merda". É, eu também pensei isso e QUEBREI A CARA. Ela fez muito melhor que isso: se abriu com o Hudson e falou sobre o vídeo com ele. SENSACIONAL!!!!! ISSO MERECE UMA GIF DE COMEMORAÇÃO::



Só que eu fiquei com a sensação de que essa história não iria terminar aí....mas isso eu deixo pra vocês descobrirem lendo o livro HUHAUFHSUFHDHFS. Enquanto isso, há outra treta rolando. Celia agora resolveu dar uma de Alayna do Passado e passou a perseguir a moça e deixar mensagens ameaçadoras, o que deixou o Hudson maluco colocando um monte de medidas de segurança pra Laynie (que não adiantam porra alguma, digo logo). Só não entendi porque a Alayna tava com tanto medo assim. É claro que ter uma doida te seguindo pode ser assustador, mas era sempre em lugares públicos. Em um momento Celia está dentro da boate, olhando pra ela com cara de "Olha eu aqui, vadia". SABEM O QUE EU TERIA FEITO?? Teria é ido tirar satisfação com o melhor linguajar das barraqueiras suburbanas:

"QUÊ QUI TÚ QUER COMIGO, PIRANHA??"

Sério gente, tava irritante já. A mulher não fazia nada passível de ir na polícia, mas era enlouquecedor e intimidador mesmo assim. Alayna demorou pra partir pra agressividade, mas quando chegou a esse nível foi em um momento muito bom HFUIDHIUDHGIDFHGIDH. Pena que isso foi o gatilho pra uma série de tretas que culminaram em um desastre completo. Flagras em momentos de fazer alguém imaginar o pior, brigas e o tal segredo que o Hudson tinha pra contar desde o início do livro e que teimava em não contar.

Tenho que dizer pra vocês, foi tenso. Parando pra pensar de forma lógica o segredo era ruim sim, mas não fazia mais diferença àquela altura do campeonato. Porém pessoas apaixonadas, principalmente as que são inseguras e com baixa auto-estima, ficam idiotas e qualquer coisinha é motivo para duvidar das intenções do parceiro. Foi o que aconteceu. Eu entendi totalmente a reação da Alayna porque além do citado, o Hudson tem o seu histórico, né. Manipulador, jogador...fica difícil diferenciar o que é verdade e o que é tramóia. Nesse momento eu comecei a achar que era o fimmmmmmmm!!

Já estava começando a ficar desesperada...

Só que eu sou idiota, claro. Isso é um romance e romances primordialmente possuem finais felizes. Então sim amigues, Hudson e Alayna tiveram seu final feliz após muito, MAS MUITO sofrimento. E também tempo pra cicatrizar as feridas, para recuperar a confiança, pra perceber que o amor que ela sentia era mais forte que as coisas ruins que aconteceram e que ele estava dizendo a verdade. Ver o Hudson finalmente se abrindo de vez pra Alayna, falando o que realmente sentia e sendo bobo apaixonado::: LINDO!!!

Laurelin Paige está de parabéns por ter criado um romance erótico convincente e romântico, além de personagens que possuem seus defeitos e qualidades como qualquer outra pessoa comum. Ela está de parabéns também por mostrar que em geral não vale a pena levantar muros pra se defender de experiências ruins e abdicar daquilo que te faz bem. Porque apesar de Hudson e Alayna serem problemáticos e terem feito coisas questionáveis, eles faziam bem um ao outro. Eles juntos cresciam e procuravam melhorar. Algumas pessoas podem levantar a bandeira de que se a pessoa fez merda ela merece ser extirpada para todo o sempre da vida e do mundo, mas não pode ser esquecido que por trás há um ser humano. Se ele percebe que errou, reconhece e tenta ser uma pessoa melhor, por que não uma chance? Tenho certeza de que cada um de nós gostaria disso se fizer uma merda. Todo mundo faz merda.

Então depois dessa análise toda, com certeza minha nota é:

5 conversinhas e favorito <3

Ps: Pesquisando imagens pro post descobri que tem um spin-off da Gwen e um com o ponto de vista do Hudson durante a trilogia. SERÁ QUE A ROCCO VAI PUBLICAR, HEIN? HEIN??? AGUARDANDO ANSIOSAMENTE.




Ficha técnica


- Autora: Laurelin Paige
- Tradutor: Júlio de Andrade Filho 
- À venda emSaraiva - Livraria Cultura - Fnac - Submarino

Publicado pela editora Rocco, através do selo fábrica231 (twitter - facebook) e cedido pela parceria. Muito obrigada <3













TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *