CCLivros CCResenhas

O Lírio Dourado, de Richelle Mead

25.2.15Isabelle Fernandes

"No último mês, todas as pessoas viviam me dizendo o quanto eu era responsável, disciplinada, exemplar. Fui chamada de muitas coisas. Mas nunca, nunca mesmo, tinha sido chamada de irresponsável. E não é que eu gostei?"

E mais uma vez fui completamente arrebatada por um livro desta mulher. Fui mais do que arrebatada: fui sugada pela continuação da saga Bloodlines, que fica cada vez melhor. Meus amigos, este livro terminou de destruir minha sanidade, processo este que começou láá na frente em O Beijo das Sombras, a porta de entrada pra esse mundo maravilhoso que ao mesmo tempo me eleva e acaba comigo. O destaque deste livro (começo a achar que é da saga inteira) continua sendo a evolução dos personagens e os relacionamentos entre eles, mas novas questões vão surgindo só para complicar ainda mais a missão de Sydney.

O melhor de tudo: Adrian Ivashkov mostrou a que veio e conseguiu tomar um lugar no meu coração ao lado de Dimitri Belikov, o dampiro gostoso tremendão. Se quiser saber como isso aconteceu...

A história já começa de um jeito bem ameaçador para a Sydney. É totalmente intolerável para os alquimistas qualquer tipo de contato com vampiros e dampiros que não seja estritamente dentro do contexto profissional, e ela com certeza está muito longe disso. Na verdade, o que ela tem com o seu grupo é uma amizade muito fofa, e inclusive está formando uma opinião bem positiva sobre as "criaturas das trevas". Portanto, Sydney sabe que se for descoberta ela pode ir para a temida reeducação.

"Seu eu realmente fosse uma alquimista dedicada, mudaria minha vida ali. Pararia com todas as atividades supérfluas com Jill e os outros. Sequer assistiria às aulas em Amberwood e aceitaria a oferta de morar fora dali. [...] Se conseguisse fazer essas coisas, então, e só então, eu seria verdadeiramente uma boa alquimista. E também, percebi, seria uma pessoa triste e terrivelmente solitária."

Então mesmo assim ela segue em frente com a vida, sempre preocupada em manter Jill escondida (apesar dos esforços de Lia, a estilista, em mudar essa situação), cuidar dos seus afazeres de alquimista para continuar em alta com a chefe, fazer as lições de casa e claro, aprender as habilidades sociais que ela não tem. Além disso, ainda surgem duas novidades que tornam as coisas ainda mais complicadas: uns caras esquisitos que podem ser os tão citados por Clarence "caçadores de vampiros" e um ENCONTRO. SIM. UM ENCONTRO.

 
Reação do pessoal ao anúncio do encontro da Sydney

No início Brayden, o cara que é colocado na fita da Sydney, parece bem legal. Super inteligente, o que dá aquele toque a mais, além de ser bonito. Mas aos poucos comecei a achar ele um porre, principalmente ao comparar o moço com o maravilhoso Adrian. Fala sério né, é claro que ele iria perder. E NÃO DEU OUTRA, HÁ

Aí é o que o negócio fica arrebatador. Vou ser sincera: na primeira saga, Academia de Vampiros, eu era totalmente neutra com relação ao Adrian. Ele não fedia nem cheirava pra mim, e fiquei muito feliz quando ele finalmente saiu do pé da Rose - depois de muito dramalhão mexicano. Mas gente, na nova saga o menino mostrou uma nova faceta. Se eu já fiquei louca por ele no primeiro livro, nesse segundo sambou de salto na minha cara. As cenas com ele são as melhores do livro e eu só sabia gritar e guinchar HUGHUIFDGHFDIGIDHF. 

Então, foi nesta cena que eu tive a quase confirmação daquilo que eu esperava desde a primeira interação entre Adrian e Sydney:
Aparentemente esta será a gif oficial sobre os dois



"- Vamos, você precisa sair daqui antes que piore. O que você tinha na cabeça?
A expressão dele era surpreendentemente calma para alguém que parecia prestes a desmaiar.
- Valeu a pena. Fez você...feliz."


Quando chega o fim do livro...após a resolução de algumas tretas que tem a ver com sequestro, luta em arenas, sociedade secreta que ainda se comporta de forma medieval, bruxaria e uma Sydney sendo meio que ludibriada pelos próprios amigos, vem A PARTE. MEU CORAÇÃO DE FANGIRL NÃO AGUENTOU E ESTOU ACABADA ATÉ AGORA FOI A CENA MAIS LINDA DA FACE DA TERRA ADRIAN POR QUE VOCÊ É TÃO ADORÁVEL SYDNEY NÃO SEJA IDIOTAAAAAAAAAAAA 

CADÊ O TERCEIRO LIVRO,  O FEITIÇO AZUL, DEPOIS DISSO???

"Você me faz querer ser uma pessoa melhor. Eu quero me superar. Você me inspira em todas as ações, todas as palavras, todos os olhares. Eu olho pra você e você parece...luz transformada em carne e osso"

CHAMA O XAMÚ!!! ISABELLE ESTÁ DES-MA-IA-DA!!!

Eu quando acabei o livro

Sério, acho que a minha cara devia estar exatamente assim naquela hora. Foi aqui que Adrian Ivashkov se igualou ao Dimitri no roll de Melhor Par Romântico da Literatura. E já sei que vem bem mais por aí nas próximas sequências, então talvez ele até supere. Eu não sei. Tudo o que eu sei é que eu só espero sair viva ao fim da saga, porque ilesa não sairei. 

ESTOU EM FRANGALHOS!!!!

- isabelle fernandes

---
Meus eternos agradecimentos à Companhia das Letras (sob o selo da Seguinte) por disponibilizar o livro 


TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. ESSE LIVRO ♥♥ ESSA SÉRIE DBALKJN~JOIHKJBÇNDOKN SYDRIAN É A MELHOR COISA DO UNIVERSO, APENAS <33333333 E ESSE GIF, QUE TEM TUDO A VER COM OS DOIS MESMO DBPJAPOHIBAPJJKBAFJ

    A tua resenha resume a maioria dos meus sentimentos (o Dimitri, pra mim, é totalmente zzzzz — mas acho que é porque li Bloodlines antes de Academia de Vampiros). E a série só fica melhor. Muito melhor. <3

    ResponderExcluir
  2. PARA TUDO!!! Como assim você leu Bloodlines primeiro? HGDFUIHGUIFDGIDHGD

    Talvez a culpa seja da cia que divulga a série como spin-off, coisa que ela tá longe de ser né. Esse troço é uma CONTINUAÇÃO.

    Tô pasma. Como você conseguiu entender? HGUFDHGUIDFHGIDFHGUID

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *