Auditório CCdiscussão

A sua, a nossa maravilhosa (sqn) programação de domingo

13.10.13Igraínne


OI, COISAS FOFAS! Hoje é um dia como qualquer outro, e por algum motivo alienígena, você veio parar aqui, no blog mais Cult do momento. Hoje nós vamos falar sobre a tv aberta, sobre a tv brasileira, sobre VOCÊ, nosso lindo leitor. Eu já queria escrever esse post há muito tempo, mas não sabia como abordar o assunto (talvez ainda não saiba), mas achei que mesmo assim valia a reflexão. Porque o fato de exibirem as videocassetadas desde o século passado deve ter algum motivo. Ou não?

Eu estava confabulando com meus botões, e descobri que a programação de domingo (isso independente do canal, desde que aberto) não possui qualquer artifício sincero que me prenda à TV. Vocês vão argumentar que o Fantástico ainda é algo digno de audiência, e eu até concordo, mas não é dele que vamos falar hoje.
*Esse post é sobre a programação de domingo especificamente. É bom que fique claro que existem inúmeros programas de qualidade na tv aberta - mas que passam durante a semana.

Primeiramente, vamos raciocinar com a titia. Quem assiste televisão hoje em dia? Da minha parte, eu quase nunca assisto. Eu acompanho algumas novelas de maneira esporádica e me interesso - de fato - pelos jornais de cobertura nacional, como o JN e o Fantástico. PORÉM, tirando isso, não assisto. Costumava assistir à MTV quando ela pertencia ao ser humano humilde like me, mas de uns tempos para cá ela deixou de pertencer à música para ganhar um espaço nas apelações humorísticas da audiência (já vamos chegar lá), e por fim acabou migrando para o controle remoto daqueles que pagam para ter mais canais (alguns de muita qualidade cultural).

uma pausa para os oferecimentos

De qualquer forma, o que eu quero dizer é que quem assiste televisão hoje em dia (a aberta) é o povo que assistia há dez anos. O mesmo povo. A juventude não assiste nada na tv que possa ~~baixar~~, e quem assiste se limita ao que é pago. Nas emissoras consagradas, os programas de auditório são pouco difundidos dentre a geração Y*. E é isso que nós temos aos domingos.
*importante frisar que estou cortando o Jô, ou o Na Moral, que são programas de dias de semana.

A mentalidade da sociedade vem mudando. O que tinha graça antes não tem mais graça hoje em dia. O que mais poderia provar isso do que a televisão? Explico. As videocassetadas ainda são exibidas porque os telespectadores que riam há dez anos ainda estão lá - e talvez sejam apenas eles ali. O maior exemplo de que os motivos do humor são distantes temporalmente é o facebook. Quem não tem um parente que vive compartilhando alguma piadinha da qual todo mundo já riu?

O humor virou um mercado ingrato. Ele tomou conta de muitos horários que não seriam programados originalmente para isso. A MTV é só o começo (ou era, já que hoje em dia ela se transformou por completo). E isso deu certo (quem disse que não?), mas o fato é que eu (e muita gente) não vai assistir a um programa só porque ele é engraçado. Precisa ter algo mais, ter humor engajado a alguma coisa, senão fica sem propósito. Como as videocassetadas, que às vezes eu acho que é mais humilhação do que exatamente uma piada. E olha que eu nem comecei a falar do Pânico..........

E não se esqueçam que domingo é dia de reunir a família.


Ok, mas porque não trocar a programação de domingo, eu pergunto. POR QUÊ?

Acreditem, eu me fiz essa pergunta durante muito, muito tempo. E tenho certeza de que você continua se questionando a respeito. Porque pode não ser o Faustão, mas as opções são tão boas quanto: Domingo Legal, O Melhor do Brasil (que agora está passando sábado), ou até mesmo o programa da Eliana. Alguns apresentadores (incluindo os desses programas - ou de parte deles) têm capacidade de comandar uma plateia de maneira muito mais séria, interessante e rica do que atualmente. E as emissoras poderiam lucrar muito mais com isso.

Aí eu comecei a refletir. Isso tudo poderia fazer a mentalidade das pessoas evoluir, elas poderiam abrir os olhos para inúmeras questões antes não vistas..... Mas aí deixariam de se distrair. Mesma coisa com o futebol, por que você acha que ele é tão... rentável? Longe de mim ser contra esportes, mas é um fato de que há um fanatismo exacerbado quando o assunto é o time do telespectador brasileiro. Estamos torcendo por quem quando assistimos àquele jogo transmitido ao domingo? Porque pra mim é muito gritante: não estamos torcendo por nós. A reflexão gerada por programas de qualidade não aparece aos domingos porque é o dia de a família toda estar reunida, portanto, "não vamos criar debates saudáveis desnecessários, não é mesmo? Não há nada rentável nisso, melhor deixarmos a segurança cega das piadinhas já saturadas".

Voltando, porém, à questão do auditório, o próprio modelo é tendencioso. Colocam um povo na plateia, que aleatoriamente é chamada a participar do programa, ou então abrem ligações para prêmios de 100 mil, as pessoas se inscrevem, aparecem no estúdio, respondem a algumas perguntas.... tudo por dinheiro.


Dinheiro. É aí que eu chego ao Silvio Santos. É o grande gênio dos programas de auditório, em especial os de domingo, porque há alguns anos eles realmente faziam sucesso... mas porque eram a novidade, eram a surpresa, as piadas não estavam velhas. Isso me faz pensar que as pessoas estão pouco criativas hoje em dia, que só vêm repetindo a mesma fórmula, sem experimentar outras maneiras de dialogar e entrar em contato com o público, como se o povo precisasse de dinheiro para participar de programas e se enriquecer com eles. As senhorinhas em casa não estão ganhando nada para assistir a esses programas, então qual o problema? E quando digo nada, quero dizer nada, nem dinheiro e nem conhecimento que não tenham.

Conclusão (ou a falta dela)
Eu gostaria de encerrar de uma forma filosófica, mas sinceramente acredito que uma parte do pessoal ainda assiste a essas coisas por causa das bailarinas, e isso nem precisa de comentários. E não, não estou querendo mostrar o quanto Faustão, Domingo Legal ou qualquer outra produção desse âmbito não é merecedora de crédito. O que quero dizer é que é hora de refletir.

coleguinhas batendo palmas - e sorrindo.

O que você realmente acha que motiva a permanência desse tipo de transmissão? 
Porque, vamos combinar, só o Faustão interrompendo os entrevistados a cada segundo já é um bom argumento a ser levantado. E esse é só um argumento.

- Igraínne M.
 (vulgo Igra)

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Adorei a reflexão! Dia de domingo na televisão é triste... Acabo às vezes assistindo ao programa Silvio Santos só porque ele está gagá e só fala besteira. Muito bom o post! Sua inteligência te deixa ainda mais bonita! Parabéns, xuxu.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM