autor brasileiro clube de escrita

LANÇAMENTO: Leia agora mesmo a literatura do futuro!

25.9.13Dana Martins


HOJE É UM DIA MUITO IMPORTANTE! Ainda não sabe por que? Deixa eu facilitar: hoje é o lançamento de Universo Desconstruído – Ficção Científica Feminista, que é um marco de um monte de coisas (para mim, para escritores, para o ConversaCult e até pra você). Deixa eu falar mais um pouco aqui.

Extra: comece a ler agora mesmo e descubra o novo universo da ficção científica! e façam o favor de visitarem o site que ficou lindo.

Há uns 4 meses a Camila do Goticity perguntou se eu queria escrever um conto de ficção científica. Se você acompanha o Clube de Escrita, sabe que isso é exatamente o que eu tenho feito, então a resposta era óbvia: é claro que eu quero!

Mas não acaba aí. Não é apenas ficção científica, é uma ficção científica FEMINISTA. Aí já complicou, né? Vou revelar um segredo: eu sou horrível com nomes. Apesar de apoiar a igualdade da mulher e sempre que posso quebrar estereótipos sexistas, eu não tinha muita certeza da definição de feminista. Não, não é o contrário de machista. E não, não é nem tão difícil. Esqueça o seu estereótipo de feminista (aqui nessa parte, na primeira versão do texto, eu dizia algo muito preconceituoso - merda internalizada que eu reproduzi sem saber). As pessoas pintam o movimento feminista como um grupo raivoso, como pessoas que não são a gente, e quando eu escrevi esse texto estava só começando a entender.

Hoje eu diria que feminista é uma pessoa comum, que percebe que as pessoas são tratadas de forma diferente e enfrentam uma série de problemas baseados em ser do gênero feminino. A partir disso, a pessoa feminista busca meios de alcançar a igualdade. Ser feminista não é obrigar a mulher a agir de determinada maneira, tipo VOCÊ NÃO PODE PINTAR AS UNHAS. Feminismo é mostrar que essa não é a única opção. E aí... bem, é um longo caminho. Mas acho que a base do feminismo é mostrar que quem você é e quem você pode ser não precisa ser definido pela noção que as pessoas têm do seu gênero.

E foi ter participado desse livro que começou a me ensinar sobre o feminismo. 


E é aí que entra a Sybylla, escritora e organizadora do Universo Desconstruído. Ela escreve pra o Momentum Saga. Bem, a Sybylla percebeu que um passo nessa luta é produzir um conteúdo que não reproduza esses estereótipos e preconceitos. "Eu estava cansada de ver uma ficção científica mais do mesmo, sendo produzida por homens, para homens e que em nada agregavam nas discussões de hoje, como as questões de gênero, sexualidade, de cor." - ela explicou no blog dela. Então ela e a Aline (outra organizadora) se uniram para tornar isso realidade.

Eu tive a oportunidade de fazer parte disso com outros autores e autoras (sim, homens e mulheres se juntaram para fazer parte). E para a minha surpresa foi tudo mais rápido do que eu pensava. Há 5 meses eu não imaginava que meu nome estaria envolvido em um projeto brasileiro tão bem feito e legal. Para ser sincera, eu não tinha me dado conta disso até essa segunda, quando a Camila me avisou que saiu a data de lançamento.

Aline e Sybylla estão de parabéns pelo projeto e pela organização, o Brasil precisa de mais gente como elas transformando ideias em realidade.

Para os outros jovens escritores por aí: é engraçado que ontem lá no grupo do Clube de Escrita a gente estava conversando sobre o custo de publicação. Em menos do que o tempo de uma gestação o projeto surgiu, foi desenvolvido e lançado de uma maneira legal. (eu não gastei nem 1 centavo, mas teria gasto se fosse necessário) É só mais uma das muitas provas hoje em dia de que a sua história pode chegar aos leitores. Basta parar de reclamar no twitter e começar a colocar em prática! \o/

Ainda falarei MUITO mais sobre o Universo Desconstruído - Ficção Científica Feminista aqui pelo CC. Vocês não têm ideia do quanto eu aprendi (e quero aprender) com esse projeto. Sério. Só pra dar uma ideia: ainda não li todos os contos. Vou baixar e ler agora com vocês!

O download é gratuito! Isso mesmo, porque esse é um projeto acessível a todos. Basta clicar e fazer parte do futuro. \o/





Ainda tem a versão do livro físico disponível no Clube de Autores. O preço é só dos custos de impressão e impostos. Clique aqui para ver

Para não perder a oportunidade, um livro de ficção científica brasileiro recente que tem tudo a ver com esse projeto: A Ilha dos Dissidentes

O que vale é lembrar que esse é um projeto a favor de uma nova abordagem na ficção científica (e literatura no geral!) e que todo mundo pode fazer parte dele. Basta divulgar essa ideia. A ficção científica adora mostrar o futuro, mas lembrem que a principal máquina do futuro é o ser humano.

-dana martins

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Surreal né, ainda não acredito que a coletânea saiu. E que seja a primeira de muitas que participaremos :D

    Abração, Dana!!

    ResponderExcluir
  2. Mais de mil downloads, viu gente?? =D

    ResponderExcluir
  3. "Feminista não é aquela mulher lésbica que se veste igual a homem e grita no ouvido daquela que quer ser dona de casa. Nada disso. Feminismo é lutar para que uma mulher não seja considerada mais fraca só por usar um vestido" é sério isso? Lesbofobia descarada e ainda uma definição ULTRA simplista do que é feminismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. wow. isso é horrível. tipo, sério. eu não fazia ideia de que escrevi isso? e eu tô até assustada que ninguém até agora tinha me mostrado a besteira que eu escrevi. isso foi em 2013 e, como o texto indica, eu ainda não conhecia direito feminismo. eu não vou nem tentar explicar o que eu tentei fazer porque falei merda mesmo. Eu alterei essa parte. Se você ver mais alguma coisa ou tiver uma sugestão de uma forma melhor de dizer, por favor, me diga.

      Obrigada por mostrar <3

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM