antes e depois arte

Clube de Escrita: O processo de criação de uma história na prática

13.9.13Dana Martins


Eu costumava ter a impressão de que você tinha que escrever tudo certo de uma vez. E quando eu digo certo, não é sem necessidade de revisar as palavras digitadas erradas. Eu pensava que você sentava e escrevia até o fim. Depois, é claro, consertava uma coisinha ali e outra cá. Por que eu pensava isso? Bem, porque me ensinaram assim na escola. Porque eu escrevi assim durante muito tempo na minha vida. Até que eu comecei a comparar o que eu escrevia com outros autores e... COMO EU SOU HORRÍVEL! EU NÃO SEI ESCREVER! 

Mas depois de anos sem escrever eu descobri que não é bem assim. Hoje é um post ilustrativo (literalmente) para dar uma ideia do processo de criação.

Sabe, muita gente por aí também pensa assim. É daí que vem toda aquela insegurança na hora de começa uma história ou desânimo depois de escrever um trecho ("ruim"). Quer ver um sintoma? A pessoa escreve o primeiro rascunho e pergunta se tá bom e vale a pena continuar. Às vezes, é claro, sai algo bom numa "cuspida", mas ainda assim... Meu sensor aranha me diz que as pessoas não têm noção do enorme mundo entre escrever a ideia no papel e a versão final. 

Se eu fosse perguntar de cara no meu primeiro rascunho se tá bom, eu nunca terminaria nada.

VAMOS VER ISSO NA PRÁTICA EM 3, 2, 1 e...

O que vocês acham do meu desenho?



Você colocaria na parede? Ou que tal essa ser a capa do seu livro? Seja sincero: Você diria que isso tá bom e vale a pena investir?

Tá. E agora?


Fica realmente bonito na capa de uma revista, né? Os personagens que eram rabiscos ganham forma, aí mudam de lugar, as cores aparecem de um jeito diferente, sombras são colocadas, o cenário ganha mais destaque. Ainda tem até o nome da revista e título, ficando mais claro o objetivo disso tudo. Agora imagine se você para lá no primeiro por não saber desenhar...

Só pra completar, nesse caso o artista ainda fez OUTRA capa de revista, um modelo variante para a mesma ideia. Acredito que porque ele não conseguiu decidir se o mais legal era colocar todo mundo olhando para a mulher votando (vamos ver o que está por trás disso!) ou se seria melhor fazer uma crítica subliminar colocando todo mundo distraído (as coisas acontecendo embaixo do pano que ninguém vê). Qual é a mais adequada?

Isso é parte de um tutorial e mostra toda a evolução, vale a pena observar como aos poucos a ideia foi sendo refinada. Veja aqui.
Quanto mais você escreve e refina, melhor vai ser o seu primeiro rascunho. Veja o próximo. É um progressão do desenho, desde o primeiro rascunho (que já é muito bom - eu ficaria feliz se fizesse algo assim) até a versão final.  

Repare como o detalhe nas costas vai mudando: no início não era aquele ponto brilhante nas costas, nem a armadura lateral era desse jeito. O cabelo mudou um pouco. O paninho no braço ganhou movimento e detalhe. Ainda arrisco dizer que, antes de começar a criar isso, a pessoa fez uns rabiscos no papel de teste. Ela não começou a rabiscar no papel e... OH MY GOD SAIU UMA GAROTA PRINCESA COM ARMADURA TIPO ROBÔ. 

A versão final grande tá aqui para quem quer ver.

Aliás, segundo o devianart do artista, é uma cyberfada - olha aí o conceito que ele com certeza já tinha antes de decidir como seria. No mundo da escrita é o equivalente a você pensar "queria criar uma história com fadas no futuro." Mas não faz ideia de como vai ser até começar a desenvolver.

O próximo é interessante porque o que muda aqui não é nem tanto a qualidade do desenho, mas é a organização do conceito: os dois cercados pelas sombras e prontos para ação. Vai mostrar eles de baixo meio suspeitos com as sombras por trás? Vai mostrar eles de cima com a sombra em volta? Depois de decidido, ainda tem a versão em preto e branco e DEPOIS a coloração. Repare como a posição dos personagens muda e eles ganham mais personalidade por isso. Para chegar até o conceito final pode ter certeza de que houve um longo processo de refinamento.

Link de referência
A ideia é uma parte mínima no processo de criação: como você desenvolve é que faz a coisa ganhar vida.

Compare tudo isso ao processo de escrita. É praticamente do mesmo jeito. E uma coisa é certa: esses artistas só chegaram nessas versões finais criando as primeiras. Imagine só o que o mundo da arte perderia se eles tivessem parado no início só porque não está tão bom assim. 

Imagine tudo o que você pode criar a partir daqueles primeiros rascunhos feios.

-dana martins

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM