adaptação Beatice Prior

[Entrevista] Shailene Woodley fala sobre participar de Divergente

20.1.13Conversa Cult


Shailene Woodley, atriz que fará Tris na adaptação de Divergente, aparece no Festival de Sundance toda divergente sobre o mundo YA e explica por que escolheu interpretar a personagem. Essa é a primeira vez que ela fala sobre o filme e já está causando reações diversas entre os fãs! Veja abaixo o vídeo, tradução e, é claro, comentários de um fã paranoico.

A entrevista é da MTV feita no Sundance Film Festival nesse fim de semana. Shailene Woodley esteve por lá divulgando o filme "The Spectacular Now", um drama adolescente (você pode ver uma resenha em inglês aqui | ela falando do filme aqui).



Tradução e depois comentários:

O repórter diz que as pessoas estão animadas com o filme e pergunta se ela já conhecia o livro antes. Ela diz que não e explica o que aconteceu.

"Eu li o livro - Eu achei que foi... É que, pra ser honesta, eu nunca quis fazer grandes filmes. Eu tenho atuado por 16 anos, e isso nunca foi algo que eu quis fazer, estar em um grande blockbuster. Especialmente um tipo Jogos Vorazes ou Crepúsculo. Sabe, um desses que já tem um enorme número de fãs e que continuam por muitos anos."

"Depois de ler o livro, eu fiquei profundamente comovida, e foi realmente metafórico em relação a coisas que estão acontecendo hoje em dia, especialmente coisas pelas quais eu sou apaixonada e coisas que eu quero tornar público e coisas que eu quero ensinar às pessoas", Shailene disse. "Então eu acho que é uma grande plataforma, não apenas artisticamente mas também em um nível humano para expor esses problemas e sujeiras que acontecem no nosso país."

O repórter pede um exemplo dessas coisas, e ela responde:

"Em Divergente, as pessoas são injetadas com esse soro e controladas por ele, e eu acho que é engraçado que bem agora nós estamos começando a colocar chip no nossos cachorros e bebês," ela diz. "Esse é só um exemplo pequeno. Eu poderia falar por horas. Também tem esse tipo de controle da mente que é retratado em Divergente. Isso acontece hoje em dia e ninguém sabe disso."

Comentários de um fã paranoico: 

O vídeo é curto, tem 1:22, e mesmo assim foi o suficiente para agitar os fãs de Divergente. Em um fansite junto com a notícia a menina chegou a dizer:
 "Honestamente, essa entrevista me deixa infeliz por ela ter sido escolhida. Ela não fala nada sobre a história ou a personagem só que ela quer educar a audiência sobre controle da mente. Eu amo a Shailene como atriz, mas isso é ridículo."
Eu, pessoalmente, comecei com uma reação negativa pela forma como ela descarta Jogos Vorazes (que trata também de boa parte do que ela diz gostar em Divergente), mas como ela não deve ter lido os livros vou deixar isso de lado. Falando de Divergente...

A minha reação foi meio dividida. O lado negativo é que ela com certeza tinha certo preconceito com histórias YA e não vai ter a motivação de um fã com toda a história. Já o lado positivo... é justamente a mesma coisa. Eu também gosto que ela esteja mais preocupada em criar uma atuação baseada no conteúdo do livro do que na cor do cabelo da Tris ou no ator que vai ser o Four ou sei lá em que. Como atriz, ela já provou que pode ser além do "bom". Então, no final das contas o resultado é positivo.

Ou não. Não sei se vocês sabem, mas recentemente a atriz entrou para o elenco da continuação de "O Espetacular Homem-Aranha" como a Mary Jane. Eu não sei em qual parte disso está o "não tenho vontade de fazer filmes com grande base de fãs já existente". Homem-Aranha tem 50 anos, acaba de lançar uma das edições mais lucrativas nos quadrinhos e é o super-herói mais popular. Por mais que eu tenha gostado do filme, ela quer ensinar o que às pessoas com esse filme que com certeza é um blockbuster? 

O que me leva a acreditar que isso é mais uma forma nova de apresentar a atriz e o filme. Com tanto livro YA ganhando adaptação, eles precisam se diferenciar por algum motivo. E qual a forma melhor do que assumir a última barreira da dominação mundial YA? O preconceito. 

Vou deixar o resto pra vocês pensarem. Caso queiram saber mais, indico um ótimo livro sobre manipulação da mídia, chamam de "Jogos Vorazes". 

Mas e vocês, o que acharam do primeiro "contato" com a atriz? 
-dana martins


>>>Veja entrevista com roteirista de Divergente

TAGS: , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

5 comentários

  1. Tipo, como eu já disse no Twitter, eu não imaginava a Tris como a Shailene... estranhamente - e bota estranho nisso - eu imaginava a Taylor Swift - ??? - e depois a Chloe Moretz - mais ??? - Enfim, agora eu visualizo a Shailene como Tris e as vezes não.
    Sobre o primeiro contato dela, fiquei dividido. De alguma forma ela não explicou nada como ela se sente em participar de algo extraordinário, e isso pode ferir quem é fã. É como se ela tivesse apenas pegado o conteúdo de Divergente e não as emoções da personagem, o romance dela com Tobias... é simplesmente como aceitar um papel, não pelas qualidades, mas pela "mensagem" a passar. Tudo bem, mas eu acho que ator tem que "viver" seu personagem, como, mencionando, a Jenn Law "vive" a Katniss... eu realmente não sei o que dizer. Tem seu lado positivo e negativo.
    Só esperando pelo filme...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joshua, Taylor como Tris é ótimo \o/ Eu não imaginava assim, mas o cabelo era algo bem parecido. E nunca pensei na Chloe Moretz como a personagem, porque ela já é a Annabeth na minha mente (principalmente na fase criança). Enfim. ( Eu poderia falar da aparência de personagens literários por horas, então vou parar antes que seja tarde e - )

      Excluir
  2. Acho que o que a Shailene mostrou nessa entrevista foi mais o que chamou a atenção dela no livro, o que a fez se interessar pela adaptação. Não acho que ela vai poder "educar a audiência sobre controle da mente", principalmente por isso não estar (pelo menos dentro do filme) nas mãos dos atores, mas sim de seus superiores. Vai depender muito do que eles queiram mostrar na tela, talvez isso fique até em segundo plano na história. E duvido muito que ela saia por aí fazendo campanha contra os chips em cachorros ou coisa assim... Enfim, não sei bem o que pensar. Talvez seja cedo pra julgá-la, vamos esperar mais entrevistas e tal. Só espero que, mesmo não sendo fã de YA, ela faça um bom trabalho como atriz e saiba interpretar bem a protagonista. Acho que já é o suficiente, né?

    Abraços o/

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Achei interessante a entrevista, mas até saber que ela interpretará a Mary Jane. Ela se contradiz...
    Eu ainda não li Divergente, está plantado na minha mesa há alguns meses, quero ler com paciência etc. pois quero prestar bem atenção no assunto distopico que relata a história, como a atriz disse. Esse relato da fã foi completamente fútil. A fã estar preocupada mais em quem será quem, mas não na adaptação, no que a história do livro relmente tenha o mesmo valor no filme. Parece uma louca fã de Crepúsculo que só quer saber do amor dos personagens.
    Eu não sei, porque como já disse ainda não li, se Divergente retrata mais o amor dos personagens do que a sociedade etc. Porque eu gosto muito de Jogos Vorazes, mas não é pelo amor do Peeta e da Katniss ou do Gale! pfvr
    O foda de tantos filmes YA estarem sendo adaptados, é que estão botando tudo no mesmo saco. Crepúsculo + Jogos Vorazes + etcccc sendo que né, não tem nada a ver e as pessoas não se dão nem ao trabalho de ao menos ler a sinopse dos livros para ter noção da história.
    Essa chuva de adaptação está começando a exagerar... Eu pelo menos acho isso. Hm.
    Enfim... Irei começar a ler Divergente logo, porque né.
    Beijos

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM