50 tons de Cinza cassanda clare

Ser fã é lucrativo: Top 5 de celebridades-fãs

23.8.12Dana Martins


Os seus problemas acabaram e isso aqui não é nem um programa de comédia. Agora quando alguém falar que você está perdendo tempo sendo fã, você vai ter um bom contra-argumento. Essa aqui é uma lista de pessoas que através de sua devoção de fã conseguiram se dar bem na vida.

Encontramos um top 5 bem legal (e com boas surpresas, coisas que eu nem imaginava) no Cracked, então decidimos fazer uma versão traduzida, com comentários nossos e detalhes que nós fomos lembrando, além de acrescentar gente que nós conhecemos. Se você acha que o seu fanatismo é difícil de gerar dinheiro, esqueça isso. Não importa do que você seja fã, dá pra plantar uma árvore de grana e fama em cima. Seja a partir de obsessões por filmes, livros, séries ou até videogames.

5- O gamer viciado que foi parar no jogo


Os dedos podem doer depois de horas apertando botão, ou a bunda de tanto ficar sentado. Mas o que realmente incomoda é aquele falatório de "larga esse videogame!". Seth Killian simplesmente passou por cima disso. 

Hoje em dia vocês podem conhecer ele como... o chefão Seth, em Street Fighter IV


...ou como um funcionário da Capcom.

Como ele chegou lá?

Seth Killian foi um dos milhares de jogadores viciados em Street Fighter II na época da moda, mas ele levou um pouco mais a sério. Seth ficou tão bom no jogo que passou a participar de competições e, quando isso não foi suficiente, começou a organizar os próprios torneios.

Foi nesse ponto que ele entrou numa longa jornada para tentar convencer a Capcom a patrocinar seus eventos. Imagine as editoras brasileiras antes da internet. Pois é. O resultado foi frustração.

Ainda assim, Seth continuou a desenvolver suas habilidades como gamer e fazer seus torneios. Até que, anos depois, ocorreu uma mudança administrativa na Capcom e eles decidiram que era hora de fazer as coisas de modo diferente. Qual foi uma das medidas? Ir atrás de seu maior fã e oferecer um emprego.

É claro que nesse ponto o Seth já tinha pego raiva da Capcom e negou a proposta. E foi aí que eles falaram qual seria o pequeno projeto no qual Seth trabalharia: Street Fighter IV.

Hoje Seth Killian é diretor de estratégia, entre outras coisas, dos jogos da Capcom e prefere que seus amigos o chamem de S-Kill. Ah, e ainda virou o chefão do Street Fighter IV. 


Curiosidade: o corpo do personagem foi modelado de acordo com o tamanho exato do Seth.

4- A fã de Harry Potter que não estava tão no mundo da lua assim. Ou estava...


Imagine só aquela criancinha de 11 anos com um cosplay feito na base de canetinha em uma fila imensa esperando para ganhar autógrafo do livro recém-lançado. Quem diria que esse trabalho todo dado aos pais levaria Evanna Lynch a ser uma das principais estrelas do filme de Harry Potter?


Como ela chegou lá?

Anos antes de conseguir seu papel como Luna Lovegood, a pequena Evanna Lynch já aparecia nas páginas de jornal por seu fanatismo. Ela era só uma estudante irlandesa qualquer que adorava Harry Potter e queria acampar para o lançamento de A Ordem da Fênix, mas seus planos foram interrompidos porque ela foi hospitalizada. Incansável, a pequena Evanna Lynch fez os pais e os médicos concordarem em deixar elas sair por uma hora para se arrumar e ir para a fila conseguir um livro autografado.

Evanna era esse tipo de fã tão viciado que deu nomes dos personagens para os próprios bichos de estimação e que encheu tanto o quarto de pôsters que até bloqueavam a luz(!). 

Então, anos depois, quando começaram a fazer os testes de elenco para a personagem Luna Lovegood, ela decidiu tentar... junto com provavelmente cada garota adolescente num raio de mil quilômetros. A fila para audição se esticava por uma dúzia de blocos e consistia em mais de 15.000 potenciais Lunas entusiasmadas. Mas parece que uma tímida menina irlandesa tinha o fangirl power a seu favor.


Evanna surpreendeu a todos no seu teste com a interpretação, mas com foi sua atenção aos detalhes que ela realmente conquistou o papel. Ela fez questão de se vestir de uma maneira tão peculiar quanto a Luna se vestiria e até fez brincos de rabanetes (que depois eles deixaram ela usar no filme!). 

Desde então, Evanna Lynch tem sido elogiada como uma das melhores atrizes em uma série de filmes que conta com a maioria dos grandes atores britânicos. Talvez os outros teriam feito melhor se tivessem praticado as falas com um gato chamado Dumbledore.

Fãs uma vez... Será que a Evanna consegue um papel em Jogos Vorazes? Eu não teria nada contra.

3- O menino que entrou para o Esquadrão Classe A


Você provavelmente brincou de alguma coisa no jardim quando era pequeno. Era um dos Cavaleiros do Zodíaco, Power Rangers, 007... ou talvez tentasse se tornar um mestre pokémon. Mas e se, por acaso, você acabasse virando realmente o novo 007? Essa é a história do Sharlto Copley. 

Ele era uma criança da década de 80 muito muito muito viciada em Esquadrão Classe A que 25 anos depois virou um dos personagens no reboot. 

Só para refrescar a memória: ele é o protagonista daquele filme de alienígenas na África do Sul, o Distrito 9.
Como ele chegou lá?

Para começar, Sharlto Copley não é um ator. Não realmente, ele não planejou fazer filmes. Ele só era amigo do diretor de Distrito 9 e conseguiu fazer o filme basicamente sendo ele mesmo. Sharlto Copley improvisou todas as frases durante a gravação do filme.

Ele comemorando o aniversário... do personagem.
Mas a ambição de vida do Copley nunca fui estrelar um filme cult de ficção científica. Quando ele era criança, tinha uma obsessão diferente: a série Esquadrão Classe A. Se você não cresceu na década de 80 não faz ideia do sucesso que era. E ele, como todos os outros dessa lista, levou a sério demais. Na escola, ele e os amigos até criaram o próprio Esquadrão Classe A e venceram um Esquadrão rival. 

Mas a série acabou, ele cresceu, acabou estrelando Distrito 9... e enquanto divulgava o filme ouviu falar que Hollywood estava planejando fazer um remake de Esquadrão Classe A. Melhor ainda: ouviu falar que eles ainda não haviam contratado um ator para Murdock, sue personagem preferido.

Então ele fez exatamente o que vinha fazendo: improvisou. Gravou uma fita de audição no quarto do hotel interpretando o Murdock e causando confusão com um cachorro invisível. Sharlto Copley não tinha nada a ver com o ator que eles estavam procurando, mas Dwight Schults (que fez Murdock na primeira versão) gostou tanto que insistiu para que chamassem o Sharlto. 

Resumindo: Sharlto Copley passou a infância brincando de Esquadrão Classe A e 25 anos depois recebeu milhões para fazer a mesma coisa - e entrar no tapete vermelho em um tanque.


Sonhos 1, realidade 0. 

2-  O Geek que virou o Doctor Who


Temos aqui o clássico viciado, um dos mais fáceis de se reconhecer. Aquele que fala tanto tanto que ninguém mais aguenta. Imagine aquele fã de Jogos Vorazes que até os professores já sabem o que é Peeniss, ou eu com o meu novo vício de Avatar dividindo as pessoas em dobradores de água/fogo/terra/ar. Agora imagine alguém muito mais viciado do que isso: está chegando perto de David McDonald.

De fã viciado em Doctor Who... ele virou o próprio Doctor.

Como ele chegou lá?

Recentemente Doctor Who venceu Star Trek como série de ficção científica passando por mais tempo. Mais atores interpretaram o papel de Doctor do que o de James Bond. E na década de 70 quando o quarto Doctor (Tom Baker) protagonizava a série, seu maior fã no universo era uma criança geek chamada David McDonald.

ele tinha até um cachecol igual a esse
Mas era uma criança talentosa, mesmo que canalizasse todo esse talento para falar até não poder mais sobre Doctor Who  (um professor ainda tem um de seus trabalhos, intitulado "Intergalactic Overload", no qual ele fala sobre ter ficado obcecado em se tornar o "Time Lord"). David entrou para uma escola de teatro e só porque lá já tinha um cara chamado David McDonald, ele mudou o nome para... David Tennant. Agora faz sentido?


Como você deve imaginar, não foi a mudança de nome que garantiu o papel. Tudo começou mais ou menos enquanto ele trabalhava em uma peça teatral de rádio e ficou sabendo do que estava acontecendo no estúdio ao lado: o desenvolvimento de uma animação de Doctor Who que tentava reviver a série depois de 14 anos. Essa foi a chance do David Tennant. Ele se meteu no meio da produção e convenceu o diretor a dar a ele um pequeno papel.

Agora que já estava com o pé na porta, foi só um passo. Ele fez a audição para ser o novo Doctor e... perdeu para Christopher Eccleston. Mas um ano depois quando o Christopher saiu ele foi chamado. David Tennant foi votado a melhor versão de todos os tempos pelos fãs, o que faz sentido, porque ele conhece o personagem melhor do que qualquer um na história do universo.

E, como se isso tudo não fosse demais para a realidade, David Tennant ainda casou com a filha do Peter Davison, o quinto Doctor.

1-  E. L. James e a a fanfic que virou livro


Se você conhece um pouco do que tem acontecido no mundo literário, provavelmente já ouviu falar de "50 Tons de Cinza", o livro "erótico" que está roubando o primeiro lugar nas listas de mais vendidos e fazendo as editoras perceberem que sexo vende. Efeito parecido com o de um livro que talvez você conheça, chamado "Crepúsculo", que mostrou que sobrenatural e romance é uma combinação lucrativa.

O que muita gente não sabe é que "50 Tons de Cinza" começou como uma adaptação da história da Bella e do Edward publicada na internet. Uma fanfic para maiores de 18. Isso mesmo, uma dessas milhões de histórias espalhadas pela internet e escritas por milhões de fãs obcecados no mundo inteiro.

Como ela chegou lá?

E. L. James te seduz
Erika Leonard James, que também atende pelo pseudônimo E. L. James, sofria a famosa síndrome de dona de casa moderna (a mesma da Stephenie Meyer). Cansada da vida que levava, com filhos para cuidar e blablabla, ela encontrou em Crepúsculo, como milhões de pessoas, um vício incontrolável.

E, como qualquer fã com boa imaginação e uma obsessão, começou a escrever. Quando descobriu o mundo das fics, só ficou mais à vontade ainda e começou a publicar. Em nenhum momento ninguém tenta negar: os personagens principais de 50 Tons de Cinza são Bella e Edward em um mundo real realizando todas as fantasias sexuais de uma mulher de quase 50 anos que encontrou na internet um modo de "sacudir" a vida.

Como resultado, a fic fez tanto sucesso e confusão (por causa do conteúdo com os nomes do personagem de Crepúsculo) que ela passou tudo para o próprio site com uma nova formulação e publicou como um livro. Uma vez publicado, a fama de suas histórias se espalhou mais ainda até o que conhecemos hoje em dia.


Quem diria que ficar sonhando com os seus personagens preferidos poderia te levar para o topo dos mais vendidos?


E tem mais gente

Além desse pessoal todo que a gente citou, ainda tem muita gente por aí fazendo dinheiro com o seu fanatismo. Para você ter uma noção de como a coisa é rentável,  temos casos parecidos com a literatura YA do momento, vocalista de banda cover indo pra banda original e até outro caso de fanfic.

Quem leu e é fã de Jogos Vorazes pode começar a se animar: você pode estar no próximo filme da saga!  E se você acha que é impossível, pode ter certeza que essa palavra não existe no vocabulário de Isabelle Fuhrman, a Clove do primeiro filme (tudo bem que ela já era atriz, lembram de "A Órfã"?). Ela já era fã dos livros daquelas que lê mil vezes antes de ser chamada - e continua lendo, como  mostrou na entrevista à MTV brasileira.

Outra que também caminhou pelos campos férteis da literatura foi Cassandra Clare, autora de Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos. Assim como E.L. James, Cassandra tinha uma obsessão desmedida por seu livro favorito (Harry Potter) e na época era conhecida por suas fics da Draco Triology até aqui no Brasil. Por isso que muita gente encontra até hoje semelhanças inegáveis entre as duas histórias, muito embora não dê pra  dizer que é uma cópia. Atualmente o livro está até sendo adaptado para o cinema,

E na música? Temos o músico Tim Owens, vocalista da banda de metal Judas Priest*. Ele era do tipo adolescente fanático pelo grupo, começou a própria banda cover e imitava nos mínimos detalhes o Rob Halford, o vocalista na época. Foi tão reconhecido que quando surgiu a "vaga" de vocalista, não tinha ninguém melhor do que um cara que estava treinando para isso há anos. Imagina só crescer fã da banda e depois entrar pra ela?
*esse é original do top 5 do Cracked, que nós trocamos.

Se pesquisarmos, vamos encontrar por aí muitas outras pessoas que eram fãs e ficaram famosas por isso, seja fazendo parte do que idolatra ou simplesmente ganhando dinheiro. Até aqui no Brasil. Lembram da Babi Dewet? O livro dela Sábado à Noite era uma fanfic de McFly. Até a última vez que eu vi, ela não fazia parte da banda, mas se você conhece o nome dela com certeza é fruto dessa "vida de fã".


Agora você pode dizer pra sua mãe que ser fã é uma coisa saudável e até aconselhável. Ao que parece, é o modo mais divertido de enriquecer. Lembrou de alguém que também era fã e ficou famoso? Comente!  

TAGS: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

7 comentários

  1. Oi gente *-*

    Eu não sabia que tinha tanto fã que ficou famoso o: sério! Dos que vocês citaram, eu só conhecia a história da Evanna e da E.L. James.
    Acho legal principalmente a história da Evanna. Ela é um exemplo vivo de que verdadeiros fãs conseguem atingir seus objetivos. Tem até uma entrevista em que a J.K. diz se lembrar de uma carta que ela mandou bem antes de fazer o teste pra Luna... olha que incrível! Ela sempre foi uma fã devota *o* Super acho que ela merece o papel que conquistou, e a considero uma das melhores escolhas de elenco em toda a série dos filmes.
    Enfim, o post ficou interessantíssimo, e vocês estão de parabéns novamente (: Sério u.u

    Abraços o/


    ResponderExcluir
  2. Que foda! A da E. L. James já conhecia. E que livro heim? Eu fiquei puta ao ler ele de raiva e nojo por se parecer com crepúsculo, chutando essa bosta de comparação, o livro é foda. E infelizmente era fanfic de crepúsculo ¬¬
    Ahh, mas as outras não sabia. Que doido isso! Muito legal.

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de comentar que eu quase faleci de tanto rir da "I've fangirled and I can't get up" KKKKKK' Desculpa, gente, eu precisava falar isso.


    (kkkkkkkkkkkk)

    ResponderExcluir
  4. A Melissa Aneli pode ser citada? A Kate Holmes, que quando era uma guria dizia que ia casar com o Tom, só lembro delas agora hahaha

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. WOW!! Nem acredito... O que eu mais gostei foi o da Evanna!! >.< Tipo, ela era realmente uma fã, e mereceu o papel, e ela é muito linda, encantadora, legal, etc... huashushau'
    Também gostei muito do fã de Doctor Who que conseguiu virar o próprio Doctor Who (e que preciso mencionar que está com um parágrafo repetido... ;))! Fiquei impressionado!
    Valeu pelo post, Conversa Cult.
    Gostei muito de saber as coisas surpreendentes que um fã pode conseguir com suas maluquices, bizarrices e palhaçadas de fã (se é que me entende). ;)
    Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAH Obrigada, Luiz! Eu não sei que lapso foi esse de entrar parágrafo repetido. Obrigada por avisar :)

      a Evanna é linda, né? Também foi o meu preferido <3 Apesar de eu ter me surpreendido lendo sobre o do Esquadrão Classe A, que ele fez Distrito 9 todo só na base de improvisação HAUHA

      Excluir
  6. Porque eu não consegui virar uma Mestre Pokemon? hahaha

    Não sabia da menina de HP! Incrivel!
    Eu tbm sou viciada em esquadrão classe A. Quero uma pontinha no filme perto de Bradley Cooper, tem como?

    hahaha

    Beijo!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *