Aden Stone almas

[Resenha] Interligados 2, de Gena Showalter

8.8.12Igraínne

por Igraínne Marques

- Livro: Aden Stone contra o Reino das Bruxas
- Série Interligados #2 
- Autora: Gena Showalter
- Editora: Universo dos Livros
- Comprar: Extra, Submarino, Saraiva.
- No skoob
- Confira a resenha do primeiro livro aqui.







Mini-crítica:
“Interligados II” é um livro que segue a ideia do primeiro. Como o anterior, temos o quarteto de amigos Aden, Victoria, Mary Ann e Riley lutando contra criaturas sobrenaturais. Afinal de contas, Aden não é um garoto simples: além das vozes/pessoas/almas presas em sua cabeça, ele possui o dom de atrair tudo o que não é humano - motivo pelo qual as almas estão presas. Mas não é só isso, ao que parece, todas as criaturas fantásticas que existem também se sentem atraídas por ele, como se Aden possuísse um campo de energia que puxasse a todos em sua direção. Algumas das criaturas atraídas não ficam exatamente felizes com a situação... E de certa forma, nem mesmo eu fiquei muito feliz. Isso era uma ideia do primeiro livro e embora hajam informações novas a serem acrescentadas nesse segundo volume, senti como se a coisa rodasse um pouco de forma repetitiva.

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.

Interligados 2 (não consigo chamar o livro pelo nome "Aden Stone contra o Reino das Bruxas") possui uma narração rápida, exatamente como o final do primeiro livro: sem muito cuidado, como se a autora tivesse escrito num jorro. De certa forma, eu acho isso muito bom, porque a escrita fica espontânea. Porém, olhando por outro ângulo, parece que foi algo meio descuidado, como se a trama principal não tivesse sido pensada. Mas é claro que foi, dá até pra notar porque esse livro tem muito mais pistas do que vai acontecer do que o anterior. No capítulo 4 você ja tem ideia do que vai rolar no 7 e assim por diante.

Não dá muito pra fazer resenha de sequência sem dar spoiler do primeiro livro, pelo menos eu acho. De qualquer modo, o que dá pra saber - por alto - é que no final do livro anterior, uma das 4 almas presas em Aden conseguiu a liberdade. E agora, diferentemente do que nosso protagonista pensava que fosse acontecer, ele vive com saudades daquela alma. Vive se questionando sobre procurar pelo passado de cada pessoa ainda presa em sua cabeça, porque ele não quer exatamente que elas o abandonem. Afinal, são a única família que Aden teve na vida.

O fator complicador da coisa toda é que a maldição jogada pelas bruxas no livro 1 ainda perdura. Aden precisa comparecer a uma reunião com as feiticeiras no dia e horário marcado, senão ele e seus amigos irão morrer. Simples assim: bater as botas de uma hora pra outra. Elijah, uma das almas que ainda mora na cabeça de Aden - e que tem o dom de prever o futuro - já viu a morte chegando. Mas digamos que o garoto não está exatamente a fim de adiantar o processo da morte, embora saiba que as previsões de Elijah jamais podem ser evitadas. Por isso, ele simplesmente se concentra no encontro das bruxas. Ou não.

Acontece que tem gente mais preocupada com esse encontro do que ele. Mary Ann, por exemplo, a garota que aparentemente tem o poder de neutralizar poderes sobrenaturais, não pensa em outra coisa. Ela é uma menina normal, mora com o pai e tem um relacionamento conflituoso com o lobisomem Riley, outra ponta do quadrado de amizade. Mary Ann está cismada com a sua incapacidade de se defender. Chega a pedir ajuda a Aden, que está constantemente metido em brigas por causa de visitas indesejadas de gente atraída por ele, para ajudá-la a aprender alguns golpes. Por conta dos últimos acontecimentos, Mary Ann é sempre deixada para trás para sua segurança, e ela odeia isso. Odeia tanto que chega a se arriscar para provar que pode se útil de algum modo.

Só que talvez ela realmente possa. Talvez haja mais em Mary Ann do que ela própria e o restante do grupo haviam pensado. E acho que esse é o principal novo ponto do livro. Porque de resto, basicamente, a história se desenvolve em torno das informações já mostradas antes. Bruxas, lobisomens, vampiros...

Vampiros. Como se a vida de Aden já não estivesse suficientemente complicada, ele ainda foi... hm... designado a um cargo bem importante no povo dos sanguessugas. Victoria, a princesa daquele povo e filha do antigo líder, pretende apoiá-lo em quaisquer decisões que ele possa vir a tomar em relação à situação, mas nem todo mundo acha a mesma coisa. Aliás, a maioria discorda. Aden, no entanto, está sempre cansado demais para lidar com isso *agora*. Por que não deixar pra *depois*? Na verdade, ele só está ali porque o amor de sua vida, Victoria, faz parte daquele povo. E embora ele tenha certeza de que ela é uma boa pessoa, pode ser que os vampiros guardem segredos suspeitos demais.

Os três primeiros livros lançados lá fora. O último ainda não foi divulgado.

Mary Ann e Aden são humanos. Eles não cresceram em um mundo com fadas, elfos, duendes, bruxas, lobisomens e vampiros. Quando escolhem um lado da guerra, o fazem simplesmente porque seus amigos/amores estão daquele lado. Isso não significa que esse seja o lado certo a se escolher. Pra completar, Aden não consegue acessar a própria mente, não consegue se lembrar de uma coisa muito importante capaz de gerar todo o clímax do livro - algo que o leitor, por outro lado, não esquece em nenhum momento. Eu cheguei a ficar irritada, tamanha a importância da informação.

Sobre a nota: Eu realmente gostei do livro. Mas como é uma sequência, digamos que eu tinha expectativas maiores. Principalmente porque virei um pouco fã da série. E quando pensei em qual nota dar, não parava de me perguntar por que eu não queria dar 5 conversinhas.

Eu encontrei a resposta. É porque, de um modo geral, pelo menos na maior parte da história, tive a sensação de  que as almas presas na cabeça de Aden foram deixadas de lado. Não totalmente, é claro, até porque há partes em que elas estão em foco, mas... Entenda, o diferencial do livro são exatamente essas almas. Quantos livros com "mentes interligadas" você já leu? E quantos livros de vampiros, lobisomens, elfos e bruxas você já encontrou? Entendem o que quero dizer? Mais do que isso, a série é sobre uma coisa que de início achei que seria o único ponto sobrenatural: as almas presas. Quando eu comecei a ler o primeiro volume, nem sabia que apareceriam criaturas sobrenaturais para enriquecer a história. Não que seja ruim, eu até gostei. Mas parece que a ideia proposta perde um pouco o sentido.

Como nem tudo é exatamente explicado, fico esperando as próximas sequências. Até onde pesquisei, serão 4 livros. Dá tempo de entender cada detalhe até lá.


Classificação:
(4/5 conversinhas)



O livro foi um oferecimento da nossa parceira, a Universo dos Livros! Muito obrigada. 



Até a próxima! ;)

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Oi Igra (:

    Eu li a outra resenha e fiquei muuuuuito curioso sobre o primeiro livro. Pretendo comprar assim que possível \o/
    Como ainda não conheço a série, fica difícil falar sobre uma resenha do segundo livro... bom, preciso disser que fiquei meio inseguro com essa coisa de lobisomens e vampiros (não gosto muito de nenhum dos dois... e não, não é por causa da saga Crepúsculo), e achei triste essa coisa de deixar as almas meio de lado. Deu a impressão de que elas são o diferencial da história... mas ok né. Como você super recomendou o primeiro livro, vou dar um voto de confiança e fazer o possível pra ler ambos (e quem sabe os outros que vem por aí).

    Ah! A resenha ficou ótima, viu? (: Parabéns.
    Até mais o/ Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,João!!!

      Você sabe que eu também estava muito curiosa com o primeiro livro? Antes de ler, fiquei naquela dúvida cruel, e enfim dei uma chance. Não me arrependi (sou meio fã, -q). Maassss.... Lobisomens e vampiros podem ser repetitivos, infelizmente. Eu ainda prefiro as almas -fazeroque.

      Obrigada por comentar!! Sempre adoramos!
      Beijão,
      Igra M.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM