carrie ryan cassanda clare

O significado de Triângulos Amorosos em livros YA

20.12.11Dana Martins



Há um tempo eu encontrei no blog da autora Malinda Lo uma discussão que ela fazia sobre triângulos amorosos e decidi traduzir para o CC. Aqui ela comenta sobre alguns tipos de triângulos amorosos (se é que são triângulos de verdade) e o que faz alguns serem tão legais. Tem The Vampire Diaries, The Walking Dead e mais. Se você gosta de triângulos amorosos, de escrever ou é curioso, é uma boa ver o ela diz.

*todas as imagens abaixo foram retiradas do post oficial

Eu tenho pensado sobre triângulos amorosos ultimamente. Não é segredo que triângulo amoroso é um elemento popular nas histórias YA,  desde Crepúsculo (óbvio) até Floresta de Mãos e Dentes da Carrie Ryan e Clockwork Angel da Cassandra Clare. Eu sei que muita gente tem opiniões fortes sobre triângulos amorosos, então eu vou começar deixando claro no que eu me baseio para falar. 


  1. Eu não acredito que triângulos amorosos são fundamentalmente ruins. Eles podem ser deliciosamente complicados e podem servir para criar tensão e drama na história de forma excelente.
  2. Dito isso, eu não acho que eles são fundamentalmente bons. Eles podem acabar sendo mais pra chamar atenção do que genuínos e eles nem sempre funcionam.
  3. Sim, eu tenho uma razão para estar interessada em triângulos amorosos e essa razão é o meu próximo livro.
  4. Eu não sou fã de triângulos amorosos na vida real. E eu não estou falando de vida real aqui. Eu estou falando de ficção.

Então, por um longo tempo, eu tenho pensando sobre o que as pessoas querem dizer com "triângulo amoroso". Isso é: A) Uma pessoa que tem duas pessoas interessadas nela?

Crepúsculo: Bella ama Edweard e Jacob, mas há alguma relação verdadeira entre os dois?


B) Ou é se A está interessado em B que está interessado em C que está interessado em A?


Três Formas de Amar: Alex (Lara Flynn Boyle) gosta de Eddy (Josh Charles), que gosta da Stuart (Stephen Baldwin), que gosta de Alex.


C) Ou é A que está interessada em B e C, mas B e C são amigos próximos?

The Infernal Devices: Tessa gosta de Will e Jem, que são amigos.
(A fanart da Tessa é de smitth.)

Carrie Ryan tem uma perspectiva interessante sobre triângulos amorosos em YA. Ela diz:
Para mim, essa é a essência do triângulo amoroso: cada homem é uma opção viável para a personagem principal, mas cada um se comunica com uma parte diferente de quem ela é. Ela não está escolhendo entre dois homens, ela está escolhendo quem ELA quer ser e é isso que vai determinar qual será sua escolha.
[Comentário de tradutor: esse tipo de triângulo é bem claro no livro Destino]

Eu acredito que esse triângulo amoroso definido pela Carrie é o tipo mais comum em YA. As duas opções da protagonista (que quase sempre acaba sendo ela escolhendo entre dois garotos) são realmente simbólicas quanto ao que ela quer ser no futuro.

Mas esse não é o meu tipo preferido de triângulo amoroso e eu digo isso mais por causa de um "nível instintivo". Eu acho que o que falta para mim é a conexão entre essas duas opções. Se os possíveis interesses amorosos não têm uma relação (romântica ou não), isso não é tanto como um triângulo; fica mais como um V. 

Esse é em parte o motivo pelo qual eu costumo me surpreender quando leitores me dizem que há um triângulo amoroso em Ash. Acho que eles verem que há um é mais porque os leitores realmente gostam de triângulos amorosos e ficam procurando em todo lugar. Há, realmente, três pessoas que podem formar as pontas de um triângulo amoroso em Ash, mas duas delas nunca se encontram. Para mim, isso apaga o aspecto triangular disso.

Contudo, eu ainda não tinha uma ideia fixa do que um triângulo amoroso era para mim até eu ler esse artigo da Entertainment Weekly sobre a segunda temporada de The Walking Dead (AVISO DE SPOILER para The Walking Dead!) [C. T.: Eu não vi The Walking Dead, mas não pareceu tão importante assim...]
"Quando se trata de triângulo, não dá pra ter duas pessoas que não se amam" diz Callies (atriz Sarah Wayne Callies, que faz Lori Grimes). "Eu acho que Rick e Shane se amam tanto quando Rick e Lori e tanto quando Lori e Shane."
Só para constar, só recentemente eu fui assistir a primeira temporada de The Walking Dead e adorei. Mal posso esperar para a estreia da segunda (esse domingo! woohoo!).

Eu acho que uma das coisas mais interessantes da primeira temporada foi o triângulo amoroso, particularmente por causa da ligação entre Rick e Shane ser tão fascinante. Antes do apocalipse zumbi, eles eram policiais parceiros e melhores amigos. Depois, Shane salvou a noiva de Rick, Lori, da morte certa e no processo eles acabaram se aproximando enquanto acreditavam que Rick estava morto. Quando fica claro que Rick está bem vivo, Lori termina com Shane e nenhum deles diz a Rick que eles estiveram juntos enquanto ele estava desaparecido. Contudo, a tensão entre Lori e Shane e entre Shane e Rick (que não faz nem ideia disso pelo menos durante a primeira temporada) é evidente. O que foi ótimo em relação a isso era que quem estava assistindo sabia o que estava acontecendo enquanto Rick não, então toda a interação entre os três personagem era carregada de tensão e cheia de entrelinhas.

(FIM DE SPOILER de The Walking Dead)

Então, depois de ler o artigo da EW eu finalmente entendi o que é o meu tipo preferido de triângulo amoroso: uma conexão emocional entre todas as pontas do triângulo. E ela não precisa ser romântica - na verdade, eu acho que isso funciona melhor se a ligação entre duas das pontas não for romântica. Esse é essencialmente um dos triângulos amorosos acima (C), mas precisei ler isso sobre Walking Dead para conseguir entender.

Com isso é muito mais fácil perceber que um dos meus triângulos amorosos preferido está em The Vampire Diaries.

Elena está apaixonada por Stefan e luta com seus sentimentos por Damon, enquanto Damon e Stefan são irmãos.


A conexão emocional entre Stefan e Damon não é romântica (apesar de que alguns possam argumentar contra isso); é fraternal. Mas o amor entre irmãos é o que faz o triângulo funcionar. Esse amor faz com que cada um queira se sacrificar pelo outro, enquanto há um contraste que complicada deliciosamente o amor que cada um deles sente por Elena. 

Essa combinação de amor/sacrifício/traição/desejo é o que faz alguns triângulos amorosos, como o de Arthur-Guinevere-Lancelot, durarem por séculos.

E para um escritor... bem, eu tenho que dizer triângulos amorosos são realmente divertidos de se escrever. Tantas possibilidades! Tão pouco tempo. :)

Malinda Lo é autora de Ash e Huntress e você pode ver essa postagem oficial em inglês aqui.

TAGS: , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

12 comentários

  1. Nossa que bacana, nunca tinha visto nenhum post que abordava esse assunto. Concordo com você eu também acho que em livros triângulos amorosos não são fundamentalmente ruins. Mas tenho que confessar que o meu preferido é Stefan-Elena-Damon 'Haha. Enfim, ótimo post, adorei a criatividade.

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  2. Eu amo polígo os amorosos em geral e concordo com Malinda. Eu gosto de polígonos fechados, não abertos. Todos tem que se conhecer e se relacionar entre si, ou o negócio ficq pobre. Não importa o tipo de relacionamento que tenham... Sabe, Um dos meus poeminhas favoritos é Quadrlha, do Drummond, justamente por causa disso.
    Enfim, ótimo texto, pessoas :) e a tradução tá lindinha tb!!!
    Bell do NUPE :)

    ResponderExcluir
  3. Detesto triângulos amoroso, acho estranho, a pessoa não tem respeito pela outra, ou é um ou é nenhum para mim.
    Bia
    Um Universo Fantástico

    ResponderExcluir
  4. Se fosse citar um triangulo amoroso arriscaria o do filme Y tu mamá también. A latinidade dos mexicanos queimando...

    ResponderExcluir
  5. Eu ia falar do triângulo amoroso da lenda do rei Arthur, mas ele foi mencionado no final T.T Acabou com a minha idéia linds de comentário perfeito -qq Eu não acho que sou a melhor pessoa para falar sobre o assunto (simplesmente acho que o tema é delicado -oi)BUT, vou dar uma opinião mesmo assim, porque eu tenho problemas rsrs;
    Dentro do ponto de vista literário, às vezes o que faz a história andar é o conflito interno da personagem sobre o que (ou quem) escolher. A coisa parece irreal, mas acredite em mim, se formos retratar alguns pontos para a realidade de fato, tudo faz sentido. A decisão não é assim tão óbvia, apesar de sempre acharmos que a protagonista é estúpida por ainda não ter se decidido. A escolha nunca afeta apenas uma pessoa só, e isso é péssimo.
    Rei Arthur não era exatamente o ponto principal do triângulo, não cabia a ele decidir, mas ainda assim é meu triângulo amoroso favorito (por que será? uahushuahus)

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto, concordo que um triangulo amoroso bem feito é sempre bom. E adorei a opinião da Carrie Ryan sobre o assunto! :D Ah o meu triangulo amoroso seria Arthur-Guinevere-Lancelot, eveer *--*
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post!!!! Rsss Os triângulos amorosos sempre dão o que falar. Na literatura ou nos filmes eles são um tempero e tanto. Agora, dependendo do triângulo amoroso eu acho que pode quebrar o clima de paixão. Por exemplo, quando um pessoa gosta de duas...acho que está mais para indecisão do que paixão. Os triângulos amorosos onde alguém é desejado por dois...rs esse sim é legal, porque todo mundo quer ser amado, por dois então!!! Coisa boa demais!!!

    ResponderExcluir
  8. Gostei da discussão, embora eu seja meio "contra" triângulos amorosos. Reforço o comentário inicial da autora: na maioria das vezes, eles são artificiais. Acho que uma boa história precisa de profundidade e leveza, e não de um plot super emocionante, cheio de problemas e reviravoltas - o típico "de tirar o fôlego" - mas aí já é preferência pessoal, mesmo :P

    ResponderExcluir
  9. Amei amei
    eu adoro triângulos amorosos...kkkk (que safada)
    sério, quando a personagem fica em dúvida e beija os dois então, nossa, vou ao delírio...rs
    sei lá, mas eu gosto dessa sensação de ver 2 personagens lutando pelo amor de 1. O meu triângulo preferido é claro que está em TVD, apesar de no livro ser muito mais quente, e forte a ligação entre Damom e Elena, do que na série.
    Em the walking dead, eu não gostei e achei a maior safadeza ela ter dormido com o shane, quando nem sabia se o marido estava vivo ou não, pra mim ela sempre quis ficar com ele, enfim, por isso não acredito no amor dela pelo Rick (e tenho pena do corno...rs)
    Outro triângulo que adoro está em Sob a luz da lua, onde a Calla fica em dúvida de seu amor por Ren, quando se apaixona pelo Shay.
    Deu pra ver que sou super a favor dos triângulos amorosos, e quanto mais gente envolvida melhor, até um quarteto amoroso eu aprecio (credo)
    mas só na vida de mentirinha...rsrs
    eu tô bem só com meu marido!!rsrs
    falei besteira pra caramba, enfim, quero parabenizar pelo post.
    amei

    Bjos

    Jack
    www.mybooklit.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post! Realmente essa de triângulos amorosos está por todos os cantos, ou não, como a autora disse. Mas já é uma coisa tão comum que é quase automático enxergar um mesmo onde não tem. Deu vontade de conferir os livros dela também! Já adianto que só de olhar as capas no skoob já fiquei super curiosa *-* Ash tem um jeitinho meio Cinderela e Huntress parece ótimo também! Quero ler *-*

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  11. Muito interessante! Nunca tinha parado para pensar sobre os triângulos amorosos dessa forma, analisar se, realmente, são triângulos amorosos. Seja como for, também adoro aqueles estilo Vampire Diaries, onde todos os integrantes do triângulo se relacionam entre si, de alguma forma!
    Beijos, Ni
    NinhadaLiteraria.com

    ResponderExcluir
  12. Esses trios sempre dão boas histórias.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM