clube de escrita Dana Martins

Clube de Escrita: Por que eu faço playlist pra história

6.8.17Dana Martins


Porque a história é minha e eu faço o que quiser. Eu hein. HAHAHA

OK, essa é a versão curta. A versão longa começa numa noite de verão imaginária. 

Acho que eu nunca fui muito de fazer playlist, pra nada. E eu tenho um problema terrível: eu canso das músicas muito fácil. Então assim que eu termino a playlist já nem quero mais ouvir.

Agora, com Spotify isso mudou. Não sei nem como. Só sei que de repente me vi começando a salvar músicas e a maneira de salvar é criando uma playlist. "Epa, essa música me lembra a punk au" e "essa aqui é a hogwarts au." E quando eu ia ver tinha umas 20 músicas já pra cada história.

Isso é muito bom pra mim por duas razões principais. 

A primeira é que música pode despertar a imaginação. Tipo um clipe ou trilha sonora. Às vezes eu tô andando e toca uma música e de repente minhas personagens já estão andando numa rua no fim de tarde e uma delas tem um sorriso no rosto, enquanto a outra enterra as mãos nos bolsos da jaqueta e olha fixamente pra as pontas dos pés. E aí, simples assim, adeus bloqueio criativo. 



Isso já salvou várias histórias minhas. É também uma maneira de relaxar sem pressão. Às vezes eu vs. do computador fica um ambiente claustrofóbico e aí só se jogar na cama e ouvir música fazendo fanfic da própria história pode ajudar.

Na real, eu salvo música por várias razões diferentes. Às vezes é a letra, ou o estilo da música. Seja o que for, faz a minha imaginação despertar e criar a história. 

A segunda razão, e isso eu descobri com o tempo, é que é a melhor coisa do mundo (pra mim) pra me colocar no clima da história. 

Escrever rotineiramente é complicado porque a gente tem que viver, sair por aí, ver outras coisas e os sentimentos mudam, o estado mental muda, só que a história te obriga a voltar pra o mesmo lugar. E como é que eu vou parar nesse lugar?

Música é a porta mágica que eu encontrei.

Eu às vezes antes de começar a escrever vou tomar banho, aí já deixo a playlist tocando e já vou entrando no clima antes de começar. 



Algo muito bom também que eu descobri é que é perfeito pra edição, porque eu normalmente deixo um tempo de molho e através da música eu posso voltar exatamente pra o sentimento de quando eu escrevi pela primeira vez.

E isso é sério. Essa semana eu tava no carro e a rádio começou a tocar uma música da Adele e do nada tava eu pensando na história que eu escrevi quase 2 anos atrás. 

Como eu uso a playlist vai depender. Tem cenas que eu deixo tocando de fundo tudo, ás vezes só uma música no repeat. Às vezes eu nem escuto a playlist enquanto to escrevendo, mas funciona mesmo assim. Só sei que enquanto eu tô escrevendo, a playlist e as músicas viram meio “sagradas”, eu evito ouvir fora do contexto da história pra não confundir.

Um terceiro ponto de bônus é que funciona como uma trilha sonora me ajudando a visualizar que tipo de história eu tô escrevendo. Tocaria isso em que tipo de filme? Como seria o filme? De algum modo, isso me ajuda a encontrar o mood certo e entender mais o que eu quero contar.


Algumas curiosidades por trás das minhas playlists


Porque cada coisa que eu escrevo teve a Playlist formada de um modo diferente.

Logan au (a playlist que não existe)
Essa é a última história que eu terminei e não cheguei a fazer uma playlist, porque era pra ser uma história pequena. PORÉM, um dia enquanto editava o primeiro capítulo ouvi Sign Of The Times do Harry Styles e foi perfeito. Ouvi essa música no repeat até dizer chega. Ainda acabei ouvindo o cd inteiro dele e umas novas do Imagine Dragons enquanto escrevia. 

O curioso é que até essa história, eu não tinha conseguido ouvir a música. Acho que o clima não tava batendo, sei lá. E de repente era a única música que eu conseguia ouvir e tô eu fazendo coro no quarto. Agora que a história acabou, eu e Harry voltamos à nossa relação bizarra, mas estou feliz e algumas músicas do álbum foram até pra outras playlists. 


Hogwarts au 
Essa foi uma das histórias que ativamente eu busquei fazer uma playlist, não sei por quê.  Acho que queria entrar no clima?? Normalmente eu não paro pra fazer música, só escuto aleatoriamente e se me lembra da história eu salvo. (como eu tenho 737272 projetos mentais em andamento, ao longo dos meses dá uma quantidade legal). Só sei que essa foi a mais difícil. Eu queria um tipo de música específico: bandas de rock bruxas que os jovens ouviriam em Hogwarts. Só que obviamente isso não existe e eu tive que me contentar em explorar discografia de bandas britânicas e procurar o melhor entre acústico e rock. E funcionou. Ainda encontrei um cara que faz várias músicas inspiradas em Harry Potter.



Ground Control au
Não tenho muito o que falar, só que enquanto eu escrevia esse post uma música do Alabama Shakes ficava toca do na minha cabeça e me levando direto pra o bar da estrada que os personagens vão. Acho que músicas podem ser ótimas pra ambientação de locais específicos da história.




A Trindade do high school au
Eu tenho 3 histórias que se passam em escola, e o tipo de música é bem parecido, mas por isso mesmo que é legal ver as diferenças. Todas as 3 são meio pop, mas eu ainda sei quando a música é de uma ou da outra. Acho que a Rebels AU é mais pra pop indie/anos 80, enquanto a Losers AU cai mais pra banda e indie eletrônico?? E a HSAU é a clássica com o pop de filme high school. Talvez a diferença seja até baseada nas letras e na relação com o que os personagens sentem, já que muda de história pra história.

Enfim, vou colocar a trilha da Rebels AU que é a última que eu fiz:



Tem uma playlist em especial que eu faço há 1 ano e meio e já tem mais de 90 músicas. Eu nem sei o que tem lá e fico até curiosa pra ver o que vou encontrar quando for fazer a história. Tem de tudo. Música por causa da letra. Música pra personagem específico. Música pra cena. Música por causa do mood. Música por causa da guitarrinha que toca quando dá 20 segundos. Eu só sei que se eu escuto e me dá o sentimento da história vai pra playlist.


Seja como for, playlist pra história são legais, assim como aesthetics. Livro pode ser só letra, mas isso não quer dizer que a gente não possa usar outras coisas pra entrar na história e, cá entre nós, livro só não tem mais coisa porque é o formato mais prático. Não vejo por que a gente não pode ter o resto na internet.

Tem uma fanfic que eu li 2 anos atrás, que até hoje quando eu escuto uma música que faz parte da playlist, eu fico feliz e lembro da história.





Agora aproveita e clica aqui pra se inscrever na minha newsletter:



TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM