#nomakeup CCdiário

#nomakeup: uma campanha que me representa

4.9.16Isabelle Fernandes


Eu nunca gostei de maquiagem.

Posso afirmar isso com convicção não só por causa das minhas lembranças, mas também porque a minha própria avó tá aí de prova. Quando eu era criança ela me obrigava a passar batom de vez em quando e era só ela virar as costas pra eu tirar tudo rapidinho. Todas as meninas com quem eu já convivi amavam ganhar esses kits de maquiagem "pra crianças", eu passava longe. Não gostava da sensação de um batom ou de um pó compacto na minha pele.

"Todos nós chegamos a um ponto nas nossas vidas (principalmente as garotas) onde tentamos ser perfeitos."

Aí chegou a pré-adolescência e de repente todas passaram a usar maquiagem pra valer, até as minhas amigas que não eram muito chegadas em "coisas de garota". Eu continuava a me sentir desconfortável e esquisita, mas passei a usar rímel, lápis e gloss pra tentar chamar atenção do Crush-Menino-Mais-Bonito-Da-Sala, o que não deu certo HUGDHGIDHFGIHDI. Mas ainda assim, passei ainda mais alguns anos me esforçando pra criar o hábito, por mais que o lápis de olho me desse um pouco de alergia.

"[..]Outro momento é quando uma parte de você se dá conta de que pra se encaixar nesse padrão ou ser vista como bonita, você precisa se maquiar pra estar um pouco próxima da perfeição."


Só que é aquele ditado: não dá pra se forçar a ser algo que não é/fazer o que não gosta por muito tempo. A pouca maquiagem que eu tinha em casa passava da validade sem quase ter sido usada. Minha avó brigava comigo, dizia que eu não era feminina, que eu não tinha amor próprio, que eu não me cuidava e que as pessoas iam reparar e me ridicularizar, mas isso foi me magoando cada vez menos. A cada vez que eu me olhava no espelho, de cara limpa, eu via mais uma coisa bonita pra admirar no meu rosto.

No dia a dia eu não tenho problema, mas o bicho pega quando chega uma ocasião especial como casamento, formatura, etc. Tem toda aquela pressão, tanto a direta, que vem daqui de casa, quanto a indireta. Eu chego no evento e vejo todas as mulheres milimetricamente maquiadas, ou tentando parecer naturais ou querendo esbanjar mesmo e eu me sinto simples, diminuída, feia. Quando vou me arrumar com as minhas amigas eu me sinto um peixe fora d'água e começo a pensar "será que eu tô errada? o que custa tentar incrementar a aparência?". Aí vou lá e deixo me maquiarem (já que tenho o total de 0 habilidade para tal) e nossa. Eu me sinto TÃO mal. Eu não reconheço a pessoa que olha de volta pra mim no espelho. Só teve uma vez em que eu fiquei de boas, na minha formatura simbólica. Passei um batom vermelhão e me senti UAU. Aí na colação oficial fui passar de novo e me senti BIZONHA. Tirei tudo, mas acabei passando um rímel incolor só pra não ouvir da minha avó.

"Cada vez que eu saía de casa, se eu não estivesse usando maquiagem eu me preocupava: e se alguém quiser uma foto? E se eles POSTAREM? Estes foram os inseguros, superficiais, mas honestos pensamentos que eu tinha. E todos eles, de uma forma ou outra, eram muito baseados no que as pessoas pensam de mim."

Então estou eu navegando na internet, e vejo a notícia: Alicia Keys vai abdicar da maquiagem. Em uma carta aberta, ela conta sobre a sua experiência nesse mundo em que a pressão pra ser perfeita é milhões de vezes maior do que no meu mundinho de anônima e que a partir daquele momento ela ia lutar contra isso. EU FIQUEI MARAVILHADA!!! 


Ela é uma cantora famosíssima, uma celebridade e com muita coragem, devo dizer, se engajou com o #nomakeup, um movimento que até então era apenas de selfies de cara lavada, mas pra ela (e algumas outras famosas) se tornou um estilo de vida. Ver isso foi como um acalentozinho ao meu coração porque se ela pode, eu também posso. Se essa notícia chegar à minha avó e às pessoas que pensam como ela com frequência, é totalmente possível que sua opinião sobre isso comece a mudar.

Antes que você aí comece a pensar isso, não, eu não sou contra a maquiagem em si. Até porque eu não tenho nada com a vida dos outros, se existem milhões de mulheres que adoram e querem usar direto, é isso aí!! A raiz do problema é a imposição e a cultura em torno dela. É quando você diz que só fica bonita maquiada, quando só consideram uma mulher bem arrumada se estiver de maquiagem, quando empresas exigem que as suas funcionárias usem maquiagem para terem boa aparência, etc.

Já chega disso né
Eu só quero mesmo que não apenas eu como todas as mulheres possam fazer escolhas sobre SEUS corpos e SUAS aparências sem cobranças, pressões ou julgamentos, que a gente possa se sentir linda com ou sem maquiagem, da maneira que for.

"Porque eu não quero me maquiar mais. Não o meu rosto, não a minha mente, não a minha alma, não os meus pensamentos, não os meus sonhos, não os meus defeitos, não o meu crescimento emocional. Nada."


TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

6 comentários

  1. Nossa, me identifiquei muito com esse texto. Assim que entrei na adolescência comecei a usar lápis preto - porque eu era dessa vibe rock/emo - e foi muito difícil ficar sem usar, mesmo quando estava em casa. Hoje eu acho mais tranquilo sair por ai sem passar maquiagem, mas também sinto essa pressão quando estou de "cara lavada".

    Batom é uma coisa que me incomoda, descobri que consigo ficar ok com os matte já que não fica aquela coisa grudenta, nunca gostei de gloss e sempre ouvi que eu não era feminina por não gostar de passar batom... ai ai

    Fiquei encantada com essa atitude da Alicia Keys, muito legal! Valeu por compartilhar!

    beijos
    http://www.livromaniaca.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também era a louca do lápis preto ou kajal justamente por causa dessa fase roqueira HGUIDFHGIHDFGHDFUIGHDIFGHD ah, a adolescência.

      Espero que a iniciativa dela ganhe ainda mais destaque, porque o mundo tá precisando xD

      Excluir
  2. Estou nessa vibe desde sempre e acho ótimo! Quer usar? Use. Não quer? Não use. Pra que interferir na vida da coleguinha, né? Eu gosto de coisas espalhafatosas, tipo delineador e rímel colorido, blush rosa, mas e a preguiça de usar? No dia a dia, só consigo passar hidratante e protetor, uma pena. (Mas pinto o cabelo de cores fantasia porque né. :D)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HFUDSHFIHDSFIHSDFHDSIHFSIHFIDS

      AI MEU DEUS QUE LINDO EU QUERO VER!!!!! Amo cabelos coloridos, mas mal tenho coragem de pintar de tons "clássicos", quem dirá coloridões xD

      Excluir
  3. fudsnihnsuiena Me identifiquei. Todas as meninas da escola passam maquiagem, algumas até o ponto de me assustarem (eoq) :u gostam de coisas cheias de frufruzinhos e tal. Usam roupa justinha, sempre andam bonitinhas. Já eu:Uso roupa larga (me sinto melhor), nunca passei maquiagem, apenas comi uns batons da minha mãe (eoq #2), não sou dessas de frufruzinhos. Além disso, as meninas da minha escola só querem saber de Justin Bieber (nada contra), "To bonita?", só notas boas, as "queridinhas" dos garotos e prof's. E por esse motivo (de eu ser diferente delas), não tenho amigas/colegas. Só sabem meu nome pelos meus "desenhos". Nenhum menino gosta de mim (msm que não me importe com isso, parece ser uma sensação boa. Tipo... Alguém te admira... Sla!), as meninas se afastam de mim, nunca ouviram minha voz (ta bom vai, umas 5 vezes no ano.) gosto de coisas TOTALMENTE diferentes, e os garotos me "zoam" por eu não ser "feminina" e talvez um dia me chamem de GAROTO ;-; sla... eu tmb não fico boa nas roupas, nem acessórios. Na multidão de garotas da escola cheias de bolsas de chaveiro, eu sou a que tem a mochila sem graça, a relaxada (não sei como), a "anti-social", a "não feminina", a estranha. Mas uma coisa que sempre me pergunto: Aquelas garotas se cuidam pra ***... E eu não. Como elas tem umas 10000 espinhas e eu nunca tive (como assim vey?). Elas já ficaram sussurrando sobre isso e me incluíram. Sei lá, elas são diferentes de mim :I não sei pra que esse texto desnecessário. ALÉM DE: Ficarem tirando selfies o tempo todo (nunca tirei uma selfie, já tentei e não jeito :/), cheias de bicos e poses. Na fila da escola, todas conversando e rindo. E eu? Cabeça baixa e braços cruzados.
    Não sei pra que esse texto desnecessário #2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de mencionar: Sou muuuito (tipo: infinitamente) tímida, e as prof's acham isso um problema. Já me obrigaram a fazer amizade com as garotas da minha sala, mas elas nunca entendem: NÃO QUERO!
      Tenho pelo menos uma BFF, mas ela é de outra sala. Mas ela é igual a mim! Só que ela passa um gloss, e tem bastante colegas da sala dela... Diferente de mim nessa parte.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *